Jump to content

Claupp

Membro VG
  • Content Count

    3,194
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

71 Genial!

About Claupp

  • Rank
    Entortando Bielas

Contact Methods

  • Website URL
    http://

Profile Information

  • Sexo
    Masculino

Previous Fields

  • Veículo
    206
  • Versão
    Feline
  • Fabricação
    2005/2006
  • Motorização
    1.6 16V
  • Estado
    SP
  • País
    Brasil
  1. Claupp

    Peugeot 208!!

    E Ford também. Tanto no Focus Mk1 como no Mk2 tive que mandar instalar.
  2. Segundo a matéria do ZH ele vendeu alguns carros a um colecionador de São Paulo no ano passado. Então talvez a pessoa jurídica ainda exista, mas para o primeiro licenciamento, independente de ter alguma penalidade pelo tempo decorrido, acredito que os carros podem ser licenciados normalmente, pois o ano de fabricação ou ano/modelo não os torna desconforme com a legislação atual ou obrigações que ainda vão entrar em vigor.
  3. Não conheço em detalhes, mas imagino não haver problemas, pois a legislação deve se referir a ano de fabricação, não? Ironicamente mais de dez anos antes dessa concessionaria fechar o Santana foi o primeiro carro nacional a ter ABS, e pelo que vi nas fotos das Quantum com capô aberto me pareceu que nenhuma delas tem. Impressionante como mais de vinte anos depois é preciso uma lei pro o sistema se tornar padrão não Brasil.
  4. Se ele tivesse uma Quantum GL 88 com bancos Recaro, teto solar de chapa e tudo mais eu faria uma proposta pra ele (hehe). Mas só as peças que tem são mesmo um tesouro. Conheço gente que tem VW antigo (anos 70 e 80) e vivem em busca delas. Vi nas fotos até painel de Passat, lataria de Brasília e carburador Brosol de Passat/Voyage 1.5, entre muitas outras.
  5. Claupp

    Peugeot 208!!

    Nunca vou esquecer. Quando estreou a propagando do 206, aquela do garçom com a música Fly Away do Lenny Kravitz, foi amor a primeira vista. Depois que soube que o carro seria nacionalizado e teria uma versão 1.0 foi ter um pouco de paciência até o momento de comprar o meu primeiro 206 em 2001, um Selection Pack 1.0 16v Azul Chine. Hoje não imagino o 208 despertando o mesmo tipo de sentimento, ou pelo menos não na mesma proporção que o 206 causou. Mas é um carro legal e que merece atenção. O vendedor me disse que, segundo informação da Peugeot, em alguns meses sairá Allure sem teto, por uns 3 mil a menos. Aí já melhora um pouco, mas quem sabe se a Dona Peugeot resolve fazer um pacote dele 1.6 sem teto também, com os preços já realinhados, e então daqui uns dois anos eu pego um. Será que é querer demais? Por enquanto é lenha no 206!
  6. Ótima propaganda! Especialmente para minha faixa etária (rsrsrs).
  7. Claupp

    Peugeot 208!!

    Ontem fui à Apes de SBC comprar uma peças pra fazer uma manutenção no 206 e vi lá esse Premier. Achei legal que ele não estava adesivado com aquela película fosca. A cor dele é linda por sinal. Aproveitei para conversar rapidamente com o vendedor sobre as demais versões. Disse que terá test drive a partir do fim de semana e provavelmente irei, pois estou curioso para conferir a condução com a posição de dirigir que desde o Salão, quando conheci o carro, despertou meu interesse. Há coisas que gostei muito no 208 e outras que não e, paradoxalmente, uma das que não gostei, que é a visualização dos instrumentos sobre o volante, está diretamente associada a solução da ergonomia e da posição de dirigir, que adorei. Por isso prevejo que ao volante a específica dos instrumentos que não gostei estará automaticamente perdoada, porém só guiando pra ver. Mas ficará só na experiência, pois não concordo como a combinação de equipamentos e motores da gama de versões e preços do carro. Falta uma versão intermediaria com motor 1.6 pra quem quer mais performance e não faz questão de perfumarias. Não que elas não sejam legais, eu também curto muitos mimos, mas hoje certas coisas não me impressionam como antes (acho que é a idade, além de querer mesmo econimizar dinheiro, é claro). Antigamente era mais comum as montadoras lembrarem desse público, a própria Peugeot inclusive, mas hoje não sei se as pessoas estão mais preocuparas com as traquitanas bacaninhas e menos com motor do que antigamente, ou se são as montadoras que querem nos convencer disso.
  8. Claupp

    Peugeot 208!!

    Espero que não, embora tenha constatado que no 208 funcionalmente deu certo sem prejudicar a ergonomia (que por sinal é ótima), foi uma tentativa de inovação com resultado estético que não gostei. Ok, desvia-se menos o olhar da pista para a leitura dos instrumentos, mas receio que não faça tanta diferença assim. Se fizesse os alemães já teriam feito (rsrsrs). A pesar de não ter aprovado 100 % o design do 208 de modo geral o carro me agrada pelo que promete mostrar ao volante, principalmente com motor 1.6 (assim que puder vou conferir pessoalmente, hehe). Mas com esses preços deu a louca na Peugeot. Só mesmo um bom realinhamento de preços com revisão da lista de equipamentos, incluindo entrada do motor 1.6 no Allure (obrigatório!), para começar a me sentir candidato a ser dono de um 208. Infelizmente acredito que não vai acontecer, pelo menos não o suficiente.
  9. Claupp

    Peugeot 208!!

    Pois é, Duzinfa, um absurdo o 1.6 só no griffe. Pelo preço do Allure eu trocaria esse teto inútil (minha opinião, é claro) e a central multimídia pelo motor 1.6. Isso sem não falar da lamentável ausência dos freios a disco traseiros que pelo menos deveriam equipar todos os 1.6. A gama de equipamentos e versões ficou mal resolvida, se valendo de perfumarias para "justificar" o preço. Ter teto panorâmico e manivelas para os vidros traseiros é de lascar. Pra piorar aposto que o THP virá só automático.
  10. Claupp

    Peugeot 208!!

    Sem contar que o Allure já deveria ser 1.6!
  11. Claupp

    Peugeot 205 Completa 30 Anos

    Compartilho do mesmo sentimento! Os anos 80 foram um período fértil para o design automobilístico (e outras coisas também). O uso do plástico ganhou força e atingiu a maior idade nessa época. Algumas características se difundiram entre várias marcas como a frente em cunha, cintura baixa, para-choques parcial ou totalmente envolventes e conjuntos óticos mais amplos, mesmo assim como você bem disse as “escolas” eram bem definidas. Por sorte, mesmo com nosso mercado fechado, tivemos aqui alguns bons exemplos dessa época como Monza, Escort, Santana e Uno. Um das vantagens dessa época é que os carros eram desenhados por bem menos gente do que hoje. Talvez esse o motivo da maior personalidade desses carros. Claro que eu gosto de muitos carros atuais, mas eles não tem a mesma graça dos carros dos anos 80. É bem complicado e muito caro, mas até que tem gente disposta a trazer esses carros. Ano passado mesmo tomei conhecimento de umas belezinhas alemãs com mais de 30 anos que desembarcaram por aqui.
  12. Claupp

    Peugeot 208!!

    Cuidado apenas com essas informações, pois esse folder é para o mercado português. Opções de motores, equipamentos e outros detalhes serão diferentes aqui.
  13. Claupp

    Peugeot 208!!

    É verdade! Fosse só nos carros já seria de lascar, mas é assim em todas as áreas. Você falou em apartamentos? Pois é, foi só sair as notícias sobre as novas regras do SFH para imóveis acima de 500 mil e os preços começaram a subir, e muito. Deu a louca faz tempo. Isso aqui é a “Gersonlândia”.
  14. Quanto a questão da “plotagem” não poderia ser um adesivo fosco aveludado incolor sobre a pintura na tal “cor especial”? Não justifica, é claro (ainda mais por esse preço), mas o carro ser de outra cor por baixo do adesivo seria algo bizarro, hein? Será?!
×