Jump to content
Felipe Peixoto

Problemas No Cambio Automático - (AL4)

Enquete sobre os Problemas de Câmbio Peugeot  

975 members have voted

You do not have permission to vote in this poll, or see the poll results. Please sign in or register to vote in this poll.

Recommended Posts

Bom dia, levei meu 408 na Peugeot Super France Ricardo Jafet (Ipiranga - SP) porém, como de praxe tive um péssimo atendimento mas fica para outro post, então chegando lá fui atrás dessa atualização do cambio, pois os mesmos "problemas" com as trocas de marcha feitas em torno dos 3000rpm (o que não é sempre, as vezes 4500rpm, 2000rpm, ele é meio louco rsrsr) mas o cara da oficina afirmou que esse tipo de atualização é coisa de fórum de internet, que não procede e que estava falando bobagem. Por um acaso, alguém aqui passou por lá e teve o mesmo problema? Onde fizeram essa atualização e qual foia média de preço. Abs

Liga no SAC da peugeot e relata tudo isso ai q eles vão tomar providência.

O meu eu levei na CC aqui em Brasília e de cara o mecânico falou q isso nao existia e bla bla bla...

Bati o pé e falei q existia sim, pra ele pegar o pc, rodar o Diagbox e verificar q ele iria ver a atualização!

Fiquei do lado dele o tempo todo e adivinha? Tava la a atualização, ele rodou e meu carro virou outro!!! Ve o meu relato alguns posts ai pra cima!

Não me cobraram nada!

Liga no SAC e resolve isso!

Vale a pena, o carro vira outro!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite pessoal, não percam tempo indo até está concessionária para fazer está atualização, estive lá alguns meses atrás, também falei com o Martines, fiquei das 13h00 até as 17h30 esperando e falaram que fizeram o telecarregamento do câmbio (atualização) mas que meu câmbio já estava com a última versão, também não cobraram mas nada mudou, continua fazendo as trocas em 3 mil ou mais principal de 1 para 2, levem em outro lugar, ainda não tive tempo, mas vou procurar

 

Caraca, será que nosso câmbio tem algum retentor interno bixado, trocador de calor entupido, tem alguma zica, pq o meu de vez em quando esta muito suave e daí dá um tranco na troca de 1ª pra 2ª, a partir daí ele começa a trocar na alta mas os trancos somem...deve ter alguma zica, vou ver se consigo trocar fluído nesse fim de semana pra ver se muda alguma coisa...

Liga no SAC da peugeot e relata tudo isso ai q eles vão tomar providência.

O meu eu levei na CC aqui em Brasília e de cara o mecânico falou q isso nao existia e bla bla bla...

Bati o pé e falei q existia sim, pra ele pegar o pc, rodar o Diagbox e verificar q ele iria ver a atualização!

Fiquei do lado dele o tempo todo e adivinha? Tava la a atualização, ele rodou e meu carro virou outro!!! Ve o meu relato alguns posts ai pra cima!

Não me cobraram nada!

Liga no SAC e resolve isso!

Vale a pena, o carro vira outro!!!

 

Mas quando foi isso, estava na garantia ainda? pq os nossos já sairam

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem um mês, foi dia 12/08/2016 e meu carro é 2012, ou seja, totalmente fora de garantia...

E meu carro era de Goiânia, levei na CC aqui Brasília, CC que eu nunca fiz nenhum serviço, mesmo assim consegui de graça.

Se falarem de cobrar, fala q nao cobraram de NINGUÉM que te recomendou e que vc vai ligar no SAC da Peugeot pra resolver.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acabei de ligar no SAC e pediram para ligar na CSS e agendar um horário para verificarem se há uma atualização, no SAC eles desconhecem (olhando no sistema não existe), mas amanhã vou passar na CSS que é caminho do trabalho para trocar uma ideia com os caras.

 

continua...rsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acabei de ligar no SAC e pediram para ligar na CSS e agendar um horário para verificarem se há uma atualização, no SAC eles desconhecem (olhando no sistema não existe), mas amanhã vou passar na CSS que é caminho do trabalho para trocar uma ideia com os caras.

 

continua...rsrs

Legal!!! posta depois o resultado!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Caraca, será que nosso câmbio tem algum retentor interno bixado, trocador de calor entupido, tem alguma zica, pq o meu de vez em quando esta muito suave e daí dá um tranco na troca de 1ª pra 2ª, a partir daí ele começa a trocar na alta mas os trancos somem...deve ter alguma zica, vou ver se consigo trocar fluído nesse fim de semana pra ver se muda alguma coisa...

 

 

Mas quando foi isso, estava na garantia ainda? pq os nossos já sairam

Amigos me me tiram uma dúvida, o carro de vcs quando chega em uns 60 kmh até uns 80kmh faz um barulho estranho como um carro manual em marcha ré ganhando velocidade? Esse barulho some depois dos 80kmh?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é o ruído do relay da caixa?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amigos me me tiram uma dúvida, o carro de vcs quando chega em uns 60 kmh até uns 80kmh faz um barulho estranho como um carro manual em marcha ré ganhando velocidade? Esse barulho some depois dos 80kmh?

Luiz, esse barulho pode ser diversas coisas, desde um relé que tem até diversos rolamentos. No cambio especificamente em alguns casos é normal pois as engrenagens dos cambios automáticos são mais "talhadas" ou retas que a de um cambio mecanico, Acho eu que a melhor maneira seria você trocar o óleo de cambio primeiro com o filtro e caso pare (o que é bem provavel dependendo do estado) ok, mas caso não pare pode ser o rolamento da embreagem ou o cj de rolamentos e-2. (tudo teoria, precisa de analise) o melhor mesmo é levar numa casa de cambios (especializada em AUT) para verificar. Espero ter ajudado!

Edited by pauloportuga13

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amigos me me tiram uma dúvida, o carro de vcs quando chega em uns 60 kmh até uns 80kmh faz um barulho estranho como um carro manual em marcha ré ganhando velocidade? Esse barulho some depois dos 80kmh?

 

O meu faz isso tb, entre 60-80km/h, passou disso some..rsrsrsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Luiz, esse barulho pode ser diversas coisas, desde um relé que tem até diversos rolamentos. No cambio especificamente em alguns casos é normal pois as engrenagens dos cambios automáticos são mais "talhadas" ou retas que a de um cambio mecanico, Acho eu que a melhor maneira seria você trocar o óleo de cambio primeiro com o filtro e caso pare (o que é bem provavel dependendo do estado) ok, mas caso não pare pode ser o rolamento da embreagem ou o cj de rolamentos e-2. (tudo teoria, precisa de analise) o melhor mesmo é levar numa casa de cambios (especializada em AUT) para verificar. Espero ter ajudado!

Obrigado pela dica, vou trocar o óleo no mês que vem na Mariomatic em Sbc.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

O meu faz isso tb, entre 60-80km/h, passou disso some..rsrsrsrs

Kkkk,pensa em um barulho chato.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado pela dica, vou trocar o óleo no mês que vem na Mariomatic em Sbc.

 

Entendo que uma dos grandes objetivos da criação de um fórum para usuários é a troca sadia de informações e experiências, entretanto, o que vejo aqui é a dica única "troca óleo" para todos os tipos de problema relacionados para veículos equipados com AL4, qualquer dia alguém vai sugerir a troca do fluído até quando furar um pneu ... Olha me desculpa mais uma vez, mas trocar óleo não é solução para nada, inclusive se considerar o alto valor apenas para averiguação, não consigo ver a menor hipótese de relação de um óleo com um barulho, além do mais, já cansei de assistir colegas foristas que relataram problemas no AL4 justamente quando encostaram o possante para esta "simples" manutenção. A troca do fluído de câmbio sequer é sugerida pela montadora, mas é evidente que oficinas e fabricantes de fluído vão sugerir a troca "preventiva". Quais são os problemas mais comuns do AL4 conhecidos, emperrar no "modo de segurança", socos ao arrancar a frio, e outro quando em altas temperaturas na passagem da primeira para segunda marcha, acontece alguma destas coisas com seu câmbio? caso não aconteça, não adianta só trocar óleo, porque pode ser que sequer seja no câmbio este barulho. Encosta primeiro em um mecânico de confiança e relata, caso tudo indique o câmbio mesmo, a oficina vai sugerir a velha receita de bolo eltro-valvulas e óleo, R$ 2,5 pila em média. Se o carro parou, travou, entrou em modo de segurança, não tem jeito, tem que gastar para arrumar, mas sair trocando óleo de R$ 600 contos sem saber exatamente se faz diferença é bobagem. Claro, minha opinião, respeito as dos demais, e cada um decide o que é melhor para seu carro e seu bolso.

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com o Viniciusgon, 99% dos defeitos da AL4 são por alta temperatura do fluido, parece que a PEUGEOT não climatizou adequadamente o conjunto para o Brasil especialmente para regiões mais quentes.

Trocar o fluido vai adiantar, até que ele se deteriore pelo excessivo aquecimento e tudo voltará como antes.

 

A agua do radiador resfria tanto o motor, como a AL4, cada um tem seu termostato que mantém a temperatura de serviço adequada, o problema surge quando a temperatura da agua excede os valores dos termostatos.

 

Qual a solução? resfriar a agua do radiador, mas já existe um sistema que faz isso!!! porem é ineficiente, liga a ventoinha aos 90° , e continua subindo (e sobe, porque a primeira velocidade é muito lenta e não dá conta do recado ) aí entra o segundo estágio aos 105° , Nestas condições o óleo do motor já passou da marca do 100° e a AL4 está trabalhando nesta temperatura também, perde pressão e começam os trancos.

 

Montei um sistema que refrigera o radiador quando a agua atinge 78° e mantém a temperatura da água entre 75 e 78°, na estrada com a refrigeração dinâmica, a temperatura da agua do radiador não ultrapassa 67°

 

Veja que falei "agua do radiador" porque a agua que refrigera o motor está sendo regulada pelo termostato do motor (por volta de 85°) e a temperatura do sensor da UCE está montada na válvula termostática então tudo bem por lá.(Que é a temperatura mostrada no instrumento do painel.)

 

Não sei qual a temperatura que a válvula do trocador de calor da AL4 abre, mas deve ser por volta dos 85° graus também.

 

O sistema consiste em um sensor de temperatura, que é adaptado na parte metálica do radiador.

Um termostato variável, onde regulo a temperatura de acionamento da ventoinha e o desligamento (78° 75°).

Um rele de 50A para acionamento da ventoinha.

Um regulador de velocidade PWM 40A para regular a velocidade da ventoinha (está com aproximadamente 80% do maximo).

 

Com isso resolvi todos os problemas da AL4, principalmente nos congestionamentos, pois na estrada não existe o problema do aquecimento.

 

Muitos vão questionar que o motor vai trabalhar frio bla bla bla, então como é que que os carros andam na Sibéria???

Deixe que os termostatos do motor cuidem disso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Concordo com o Viniciusgon, 99% dos defeitos da AL4 são por alta temperatura do fluido, parece que a PEUGEOT não climatizou adequadamente o conjunto para o Brasil especialmente para regiões mais quentes.

Trocar o fluido vai adiantar, até que ele se deteriore pelo excessivo aquecimento e tudo voltará como antes.

 

A agua do radiador resfria tanto o motor, como a AL4, cada um tem seu termostato que mantém a temperatura de serviço adequada, o problema surge quando a temperatura da agua excede os valores dos termostatos.

 

Qual a solução? resfriar a agua do radiador, mas já existe um sistema que faz isso!!! porem é ineficiente, liga a ventoinha aos 90° , e continua subindo (e sobe, porque a primeira velocidade é muito lenta e não dá conta do recado ) aí entra o segundo estágio aos 105° , Nestas condições o óleo do motor já passou da marca do 100° e a AL4 está trabalhando nesta temperatura também, perde pressão e começam os trancos.

 

Montei um sistema que refrigera o radiador quando a agua atinge 78° e mantém a temperatura da água entre 75 e 78°, na estrada com a refrigeração dinâmica, a temperatura da agua do radiador não ultrapassa 67°

 

Veja que falei "agua do radiador" porque a agua que refrigera o motor está sendo regulada pelo termostato do motor (por volta de 85°) e a temperatura do sensor da UCE está montada na válvula termostática então tudo bem por lá.(Que é a temperatura mostrada no instrumento do painel.)

 

Não sei qual a temperatura que a válvula do trocador de calor da AL4 abre, mas deve ser por volta dos 85° graus também.

 

O sistema consiste em um sensor de temperatura, que é adaptado na parte metálica do radiador.

Um termostato variável, onde regulo a temperatura de acionamento da ventoinha e o desligamento (78° 75°).

Um rele de 50A para acionamento da ventoinha.

Um regulador de velocidade PWM 40A para regular a velocidade da ventoinha (está com aproximadamente 80% do maximo).

 

Com isso resolvi todos os problemas da AL4, principalmente nos congestionamentos, pois na estrada não existe o problema do aquecimento.

 

Muitos vão questionar que o motor vai trabalhar frio bla bla bla, então como é que que os carros andam na Sibéria???

Deixe que os termostatos do motor cuidem disso.

Já havia lido um relato parecido, quem sabe era até o seu, mas naquele caso o forista tinha colocado um interruptor de acionamento do ventilador internamente no carro, o fato é que vc aí no Rio até no inverno o carro deve sofrer com a temperatura. Eu acho esta solução muito interessante, talvez se trabalha-se um pouco mais quente, ou antecipar o segundo estágio da ventoinha em 90º, pra mim é aí que mora o problema, 105º é muito quente ... mesmo com o ar condicionado ligado, demora demais para a ventoinha acionar, e neste meio termo o câmbio fica sofrendo com a temperatura. Gostaria de saber se alguém aqui em Curitiba já fez algo do gênero. Mas é isso, chega de tanto "troca o óleo", primeiro porque é caro, segundo porque não resolve.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já havia lido um relato parecido, quem sabe era até o seu, mas naquele caso o forista tinha colocado um interruptor de acionamento do ventilador internamente no carro, o fato é que vc aí no Rio até no inverno o carro deve sofrer com a temperatura. Eu acho esta solução muito interessante, talvez se trabalha-se um pouco mais quente, ou antecipar o segundo estágio da ventoinha em 90º, pra mim é aí que mora o problema, 105º é muito quente ... mesmo com o ar condicionado ligado, demora demais para a ventoinha acionar, e neste meio termo o câmbio fica sofrendo com a temperatura. Gostaria de saber se alguém aqui em Curitiba já fez algo do gênero. Mas é isso, chega de tanto "troca o óleo", primeiro porque é caro, segundo porque não resolve.

Deve ter sido eu mesmo, no inicio tinha instalado uma chave, e acionava quando a temperatura ultrapassasse 90°, depois aperfeiçoei para o sistema atual.

 

O acionamento da ventoinha é controlado por parâmetros pré definidos na UCE, não é possível altera-los, tenho DIAGBOX, única maneira é trocar o Pais onde o carro vai rodar, para um mais quente por exemplo, África, mas perde um bocado de parâmetros como, flex sensores de chuva e crepuscular.

 

Outra solução é alterar o relé de acionamento original, trocando as resistências por mais baixas para que a ventoinha girasse mais rápido, mas não quis alterar a originalidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deve ter sido eu mesmo, no inicio tinha instalado uma chave, e acionava quando a temperatura ultrapassasse 90°, depois aperfeiçoei para o sistema atual.

 

O acionamento da ventoinha é controlado por parâmetros pré definidos na UCE, não é possível altera-los, tenho DIAGBOX, única maneira é trocar o Pais onde o carro vai rodar, para um mais quente por exemplo, África, mas perde um bocado de parâmetros como, flex sensores de chuva e crepuscular.

 

Outra solução é alterar o relé de acionamento original, trocando as resistências por mais baixas para que a ventoinha girasse mais rápido, mas não quis alterar a originalidade.

Difícil é achar um mecânico que queira embarcar nessa empreitada de alterar o funcionamento do veículo, meu AL4 apresenta esse tranco quando em alta temperatura, mas mora em Curitiba, então não são todos os dias, e mesmo nos dias mais quentes, acontece apenas quando necessito dirigir durante o dia, ou seja, apenas na ida ou saída do trabalho não há tempo suficiente para o carro aquecer. Mas verão chegando, seria uma boa oportunidade de "acertar" isso ... imagino eu que uma solução como esta deve aumentar em muito a vida útil do AL4. ... Então, mas sobre a troca dos relé, seria necessário uma adaptação certo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Difícil é achar um mecânico que queira embarcar nessa empreitada de alterar o funcionamento do veículo, meu AL4 apresenta esse tranco quando em alta temperatura, mas mora em Curitiba, então não são todos os dias, e mesmo nos dias mais quentes, acontece apenas quando necessito dirigir durante o dia, ou seja, apenas na ida ou saída do trabalho não há tempo suficiente para o carro aquecer. Mas verão chegando, seria uma boa oportunidade de "acertar" isso ... imagino eu que uma solução como esta deve aumentar em muito a vida útil do AL4. ... Então, mas sobre a troca dos relé, seria necessário uma adaptação certo?

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-772485580-resistencia-da-ventoinha-ventilador-peugeot-307-20072012-_JM

 

Só como exemplo, neste link tem uma foto do relé/resistência da ventoinha, ela que estabelece a velocidade que a ventoinha vai girar no primeiro e segundo estágios.(isso que parece uma mola, é a resistência)

Uma solução é modifica-las, encurtando, para que a velocidade da ventoinha fique maior e refrigere mais o radiador.

Share this post


Link to post
Share on other sites

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-772485580-resistencia-da-ventoinha-ventilador-peugeot-307-20072012-_JM

 

Só como exemplo, neste link tem uma foto do relé/resistência da ventoinha, ela que estabelece a velocidade que a ventoinha vai girar no primeiro e segundo estágios.(isso que parece uma mola, é a resistência)

Uma solução é modifica-las, encurtando, para que a velocidade da ventoinha fique maior e refrigere mais o radiador.

Aparentemente esse procedimento seria simples, não haveria sequer a necessidade de comprar uma nova, mas sim "alterar a peça instalada", desse modo, o ventilador rodaria em maior velocidade mesmo no estágio mais lento, mas não tão rápido quanto em sua velocidade máxima certo? eu que uso o carro sempre com ar condicionado, poderia criar uma situação onde fosse mais difícil a temperatura subir, certo? desculpe perguntar, mas será que qualquer eletricista faria? não que eu vá levar em qualquer um, mas digo, não parece ser um procedimento tão difícil.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é um procedimento difícil, é só dar um "curto nas espiras", bom seria ter uma peça cobaia para tentar, se não der certo volta com a original.

Não fiz porque a peça seria mais cara do gastei com meu atual sistema.

Outra coisa, para ter acesso a esta peça, tem que tirar o para-choques, que não é nada fácil, imagina, encurta uma espira, não ficou bom, tira o para-choque tenta mais uma espira, e por aí vai, muito trabalho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Minha saga com o câmbio continua...

 

Postei aqui em maio/junho, o carro frio funciona tranquilamente. Quando esquenta, sobe a rotação de troca de marcha, até que dá um tranco bem violento da primeira pra segunda, a segunda demora de engatar e a rotação sobe. Quando a marcha entra, a rotação tá elevada e não sincronizada, e dá o tranco (às vezes a segunda não entra de jeito nenhum, tenho que reduzir pra primeira e repetir o processo). Tirar o pé do acelerador alivia, claro. O carro não dá aviso de anomalia nem trava em terceira marcha.

 

Fui na onda do mecânico e troquei eletroválvulas e óleo. Não resolveu nada, continua do mesmo jeito. Ele olhou o bloco hidráulico e nada. Depois acusou os discos de fricção

 

Estou sangrando dinheiro e com medo de rodar com o carro.

 

Fui em outra oficina, especializada em câmbio. Rodei com o carro enquanto o mecânico observava os parâmetros no computador. Ele disse que tenho uma perda de pressão quando o óleo esquenta e perde viscosidade por causa de vedações internas. Disse que precisa trocar uma bucha, uns aneis de segmento e o sensor de pressão, e me cobra 1200 pela mão de obra (150 de desconto que paguei do diagnóstico). Mas disse que quando abrir a tampa do câmbio, vai poder ver as cintas e o tambor, e que eles podem estar gastos.

 

Estou numa situação financeira complicadíssima, e tenho um puta medo de comprar peças, mas ter que mandar abrir o câmbio completamente.

 

Sobre a questão da temperatura, cogitei abrir a válvula termostática do motor pra que ela não segure a água do radiador, mas acho que não iria funcionar direito, acabei desistindo.


Ah, se alguém souber alguma especializada em Peugeot ou em câmbio automático em Salvador que não vá me pedir um rim como pagamento, agradeço.

Edited by vitorlcl

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deixar o cambio trabalhar com temperaturas elevadas é que faz com que as peças por falta de lubrificação adequada se estraguem.

É o preço que se paga por ter os parâmetros no Brasil iguais aos da Argentina, notoriamente um pais mais mais frio

 

Abrir a válvula termostática não é uma solução, o conjunto todo vai esfriar e trabalhar fora das especificações.

Edited by vaval

Share this post


Link to post
Share on other sites

Minha saga com o câmbio continua...

 

Postei aqui em maio/junho, o carro frio funciona tranquilamente. Quando esquenta, sobe a rotação de troca de marcha, até que dá um tranco bem violento da primeira pra segunda, a segunda demora de engatar e a rotação sobe. Quando a marcha entra, a rotação tá elevada e não sincronizada, e dá o tranco (às vezes a segunda não entra de jeito nenhum, tenho que reduzir pra primeira e repetir o processo). Tirar o pé do acelerador alivia, claro. O carro não dá aviso de anomalia nem trava em terceira marcha.

 

Fui na onda do mecânico e troquei eletroválvulas e óleo. Não resolveu nada, continua do mesmo jeito. Ele olhou o bloco hidráulico e nada. Depois acusou os discos de fricção

 

Estou sangrando dinheiro e com medo de rodar com o carro.

 

Fui em outra oficina, especializada em câmbio. Rodei com o carro enquanto o mecânico observava os parâmetros no computador. Ele disse que tenho uma perda de pressão quando o óleo esquenta e perde viscosidade por causa de vedações internas. Disse que precisa trocar uma bucha, uns aneis de segmento e o sensor de pressão, e me cobra 1200 pela mão de obra (150 de desconto que paguei do diagnóstico). Mas disse que quando abrir a tampa do câmbio, vai poder ver as cintas e o tambor, e que eles podem estar gastos.

 

Estou numa situação financeira complicadíssima, e tenho um puta medo de comprar peças, mas ter que mandar abrir o câmbio completamente.

 

Sobre a questão da temperatura, cogitei abrir a válvula termostática do motor pra que ela não segure a água do radiador, mas acho que não iria funcionar direito, acabei desistindo.

Ah, se alguém souber alguma especializada em Peugeot ou em câmbio automático em Salvador que não vá me pedir um rim como pagamento, agradeço.

Mais um exemplo, infeliz, de que a substituição de óleo e eletro-válvulas não resolve tudo no AL4. Nos 307, a vantagem é que o painel marca a temperatura do óleo do motor, então quando o termostato ultrapassa 100º pode esperar o tranco, eu sabendo disto, alivio muito a aceleração, e consigo conduzir sem tanta violência na caixa, até que a ventoinha resolva abrir, o que demora quase uns 20min depois que começa todo o procedimento, no seu caso, um 207, esta "vantagem" não existe, e suponho que e apenas andar com o ar condicionado ligado não esteja resolvendo, imagino que em Salvador o ar deve ser "obrigatório", bem, se você não faz isso, então comece a fazer, de noite, de dia, no inverno, verão, 24hs por dia com ar condicionado ligado, aqui em Curitiba eu faço isso e funciona na grande maioria dos dias. Não sei qual é condição geral do seu câmbio, mas não tenha duvida que seu problema é a temperatura da água e do motor e não apenas do AL4, se nas horas que o motor esta mais a frio o câmbio funciona normalmente, então talvez seja interessante estudar uma das soluções apontadas pelo colega forista "vaval"

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deixar o cambio trabalhar com temperaturas elevadas é que faz com que as peças por falta de lubrificação adequada se estraguem.

É o preço que se paga por ter os parâmetros no Brasil iguais aos da Argentina, notoriamente um pais mais mais frio

 

Abrir a válvula termostática não é uma solução, o conjunto todo vai esfriar e trabalhar fora das especificações.

Olha, acredito que em todos os países em que o AL4 nestas condições tenham sido comercializados, problemas como este devem ter acontecido, porque aqui em Curitiba, capital mais fria do país, o verão é muito mais ameno do que em Buenos Aires, que é cidade litorânea, até mesmo na Europa assistimos verões mais intensos, e mesmo assim o termostato do óleo ultrapassa 100º, não é todo dia, meu carro mesmo faz meses que não acusa aquecimento. O mais curioso é que antes deste 307 automático, tive outro 307 Feline manual 2007/2008, também 2.0 mas só na gasolina, e nunca, jamais em hipótese alguma a temperatura da água chegava em 90º com o ar condicionado ligado, ou seja, o 307 manual andava "mais frio" que o automático, e já vi outros comentários em mesmo sentido, se fosse possível manter a temperatura do automático igual a do manual estava resolvido, e não acredito que a caixa provoque influência na temperatura do motor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo que vi em fóruns, a fama do AL4 é internacional, mesmo.

 

Mesmo usando o A/C não resolve, o carro esquenta de qualquer forma e dá tranco. Em relação a abrir a válvula, eu estava ciente do lado negativo, que o motor ia trabalhar frio e tal. Só me impediu o fato de achar que isso só iria baixar a temperatura do motor. Se eu abrir a válvula termostática, vai baixar também a temperatura do câmbio? Isso, claro, é uma medida provisória pra conseguir rodar com conforto até poder bancar o serviço.

 

Estou ficando limitado de opções, acho que vou fazer o serviço dos anéis quando tiver mais folgado e rezar muito pra não ter que abrir a caixa. Pelos sintomas, não é algo mais sério; se fosse ele daria o aviso no painel, correto?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo que vi em fóruns, a fama do AL4 é internacional, mesmo.

 

Mesmo usando o A/C não resolve, o carro esquenta de qualquer forma e dá tranco. Em relação a abrir a válvula, eu estava ciente do lado negativo, que o motor ia trabalhar frio e tal. Só me impediu o fato de achar que isso só iria baixar a temperatura do motor. Se eu abrir a válvula termostática, vai baixar também a temperatura do câmbio? Isso, claro, é uma medida provisória pra conseguir rodar com conforto até poder bancar o serviço.

 

Estou ficando limitado de opções, acho que vou fazer o serviço dos anéis quando tiver mais folgado e rezar muito pra não ter que abrir a caixa. Pelos sintomas, não é algo mais sério; se fosse ele daria o aviso no painel, correto?

O câmbio utiliza da mesma água do radiador para manter a sua temperatura, então se você abrir a válvula certamente ira proporcionar a mesma temperatura fria para o câmbio, se você fizer e resolver os trancos, já passa a ter certeza que este é o grande vilão. Como disse agora pouco, no 307 o termostato do óleo ajuda a ter certeza desta relação entre temperatura e trancos ...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O câmbio utiliza da mesma água do radiador para manter a sua temperatura, então se você abrir a válvula certamente ira proporcionar a mesma temperatura fria para o câmbio, se você fizer e resolver os trancos, já passa a ter certeza que este é o grande vilão. Como disse agora pouco, no 307 o termostato do óleo ajuda a ter certeza desta relação entre temperatura e trancos ...

É verdade, quando acendia o quadradinho indicando que o óleo passou de 100°, já sabia que vinha tranco, ás vezes tão forte, que ao parar no sinal, eu achava qua alguém tinha batido na minha traseira...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma dúvida: o leitor obd, daqueles que conecta via bluetooth ao celular, consegue ler os parâmetros da AL4? Tipo pressão do óleo e temperatura.

Quando rodei com o segundo mecânico, que diagnosticou os anéis, o óleo do câmbio estava a 95°C dando tranco. A temperatura normal de funcionamento dele é essa?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma dúvida: o leitor obd, daqueles que conecta via bluetooth ao celular, consegue ler os parâmetros da AL4? Tipo pressão do óleo e temperatura.

 

Quando rodei com o segundo mecânico, que diagnosticou os anéis, o óleo do câmbio estava a 95°C dando tranco. A temperatura normal de funcionamento dele é essa?

Olha, não sei dizer com propriedade, mas o óleo do motor quando entre 100º e 110º que no meu carro os trancos são identificados, nesse momento, o termostato da água esta passando os 90º levemente, talvez seu câmbio já esteja deteriorado a ponto de aguentar menos ainda ...mas eu te pergunto, e pela manhã, ou quando o carro esta a tempo parado, ele chega a andar algum tempo sem trancos?

Share this post


Link to post
Share on other sites

O leitor ODBII, não le os parâmetros do cambio. Só PP2000 ou DIAGBOX.

 

Não posso afirmar com certeza, mas o trocador de calor do cambio deve abrir com 85° para ser coerente com a temperatura do motor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou saindo do trabalho agora, depois de deixar ele parado desde as 7:20. Vou metade do caminho pra casa (cerca de 15 minutos) sem nenhum tranco, como deve ser.

 

O ponteiro de temperatura do radiador passa um pouco dos 90°C quando começa a dar tranco. Como é meu primeiro Peugeot, assumo que a temperatura normal de funcionamento dele é nos 90°C.

 

Outra curiosidade: Se eu desligar o carro depois de dirigir, e ligar uns 5 minutos depois, reparo que a temperatura do radiador sobe. Depois de ligar o carro, ela baixa. Isso é normal, ou indica algum problema de arrefecimento? Nunca reparei isso no meu Classic, o carro anterior ao 207.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O leitor ODBII, não le os parâmetros do cambio. Só PP2000 ou DIAGBOX.

 

Não posso afirmar com certeza, mas o trocador de calor do cambio deve abrir com 85° para ser coerente com a temperatura do motor.

Se eu não estou enganado, o trocador de calor do al4 é estático .

Oque comanda a passagem de água através dele é a própria válvula termostatica do motor.

 

Enviado de meu SM-A500M usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou saindo do trabalho agora, depois de deixar ele parado desde as 7:20. Vou metade do caminho pra casa (cerca de 15 minutos) sem nenhum tranco, como deve ser.

 

O ponteiro de temperatura do radiador passa um pouco dos 90°C quando começa a dar tranco. Como é meu primeiro Peugeot, assumo que a temperatura normal de funcionamento dele é nos 90°C.

 

Outra curiosidade: Se eu desligar o carro depois de dirigir, e ligar uns 5 minutos depois, reparo que a temperatura do radiador sobe. Depois de ligar o carro, ela baixa. Isso é normal, ou indica algum problema de arrefecimento? Nunca reparei isso no meu Classic, o carro anterior ao 207.

Pra mim 15min circulando com o carro frio é muito pouco tempo para a temperatura já querer ultrapassar os 90º, sabe me dizer se a válvula termostática funciona corretamente? coloque a mão na parte de cima e na parte de baixo do radiador, ambas devem estar quentes ... no verão, com temperaturas acima de 30º, meu veículo precisa de quase 1h para a temperatura chegar neste ponto com o ar condicionado ligado, mas é justamente quando paramos rapidamente que tudo piora, neste intervalo de 5min, o óleo quente aquece o motor sem a contrapartida da água para resfriar, ao religar, o veículo em regra liga a ventoinha no estágio máximo, esfria a água, mas as peças continuam quente. No seu ultimo relato não há nada de anormal, lembra se seu classic tinha termostato?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Meu Classic era pra ter termostato, em tese, nunca mandei tirar e nunca deu problema aheuhauehaehahe. A temperatura dele ficava sempre na faixa correta.


Em relação ao tempo para aquecer, vou pegar o carro agora e cronometrar quanto tempo leva, já retorno pra vocês...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou saindo do trabalho agora, depois de deixar ele parado desde as 7:20. Vou metade do caminho pra casa (cerca de 15 minutos) sem nenhum tranco, como deve ser.

 

O ponteiro de temperatura do radiador passa um pouco dos 90°C quando começa a dar tranco. Como é meu primeiro Peugeot, assumo que a temperatura normal de funcionamento dele é nos 90°C.

 

Outra curiosidade: Se eu desligar o carro depois de dirigir, e ligar uns 5 minutos depois, reparo que a temperatura do radiador sobe. Depois de ligar o carro, ela baixa. Isso é normal, ou indica algum problema de arrefecimento? Nunca reparei isso no meu Classic, o carro anterior ao 207.

 

O meu apresentava isto, rodava, se parava a temperatura subia muito o marcador. Fui investigar, descobri que era um vazamento ou seja perda de pressão. Troquei a carcaça e o reservatório arrefecimento e a tampa, e apos isto não apresentou mais esta elevação de temperatura ao desligar e virar a chave novamente.

Edited by ICAROAUGUSTOMG

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cheguei em casa há algum tempo atrás. Vim sem A/C, temperatura ambiente 27°C pelo Computador de Bordo. Liguei o carro às 18h, 18:06 o ponteiro já estava em 90°C. O carro deu o primeiro "soco" às 18:14, o ponteiro tinha passado pra um pouco acima e retornado. Como cheguei em casa 18:16, não deu nenhum tranco mais forte.

 

Testei a subida da temperatura desligado, foi pra uns 105°C. Liguei e confirmei que o eletroventilador funciona - não consigo determinar em qual estágio, no entanto, mas baixou a temperatura e ele desligou novamente.

 

Não acho que a válvula termostática esteja com algum defeito, na verdade estranhei muito o tempo que seu carro demora pra esquentar, Viniciusgon...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu achava que isso tudo era mentira, até meu carro (Peugeot 307) começar a dar tranco e jogar no modo emergência, andei 1 mês e meio com ele fazendo isso, tinha semana que não dava tranco e nem entrava em modo de emergência, mas tinha semana que era rotineiro, enfim encostei o carro em uma oficina especializada em câmbios automáticos semana passada, foi trocado o óleo e o solenóide e não adiantou, continuou patinando...

Enfim tivemos que abrir o câmbio, e a paulada já está nos R$4800 entre peças e mão de obra...😐

Eu achava que isso tudo era mentira, até meu carro (Peugeot 307) começar a dar tranco e jogar no modo emergência, andei 1 mês e meio com ele fazendo isso, tinha semana que não dava tranco e nem entrava em modo de emergência, mas tinha semana que era rotineiro, enfim encostei o carro em uma oficina especializada em câmbios automáticos semana passada, foi trocado o óleo e o solenóide e não adiantou, continuou patinando...

Enfim tivemos que abrir o câmbio, e a paulada já está nos R$4800 entre peças e mão de obra...😐

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como dito ai, realmente a troca de óleo "pode" não ser a solução. Respeito a opinião de cada um aqui, mas acho melhor gastar 300 dilmas temer do que 5000 num cambio. A questão do óleo é relativo, as montadoras mandam não trocar ok mas ai vai um questionamento: todo "trabalho metálico" existe fadiga e desgaste de material que o óleo original não vai se "comportar" bem com esse desgaste, igual motor 0km e um de 300mil km. O óleo de cambio Dexron pelo que pude verificar tem propriedades melhores que o Mobil, resistindo melhor a caloria e a viscosidade em altas temperaturas, trocando também o filtro existente pois do que adianta trocar o óleo e não trocar o filtro. Como falei o melhor é levar em uma casa de cambio (de confiança) para uma melhor verificação. Vi muitas coisas aqui e em outros lugares onde colocaram ventuinha extra, radiador maior, tirou termostática, colocou isso e aquilo, acho eu que ficar colocando um monte de coisa só para abaixar a temperatura de trabalho para evitar trancos não é a solução. Para solucionar os tais problemas do AL4, que pelo que vi e pelo que o Vitor disse é um problema internacional, seja no Canadá, Argentina ou no Brasil o problema é o mesmo, só trocando de carro rsrsrs pois pois até os AT6 e AT8 estão dando problemas. Hoje em dia as fábricas não levam mais esses mecanismos mecanicos ao fading, visto que alguns carros europeus quando vem para o Brasil, tem muito problema de aquecimento e buchas pois só recalibram a suspensão e o sistema de injeção.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resumindo tudo: é foda 😂😂

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde Galera, Adquiri um Passion Automático 1.6 1 V.
Apresenta basicamente os mesmos problemas de todos. Tranco leve na passagem de primeira para segunda e estica um pouco na passagem de terceira para quarta. Principalmente quando o carro está quente. Não sei se foi trocado alguma coisa recentemente pois perdi o contato com o rapaz que me vendeu.
Estive na Car pulse aqui no Rio e o rapaz condenou a caixa dizendo que tem vazamento dentro dela ( no scanner dizia " Falha no controle de pressão" ) e me cobrou 6 mil reais para realizar o conserto.
Minha dúvida é, sera que trocando o óleo e as selenóides eu consigo ganhar uma sobrevida?
Agradeço a vocês desde já

Share this post


Link to post
Share on other sites

Arthur,

 

 

Pelo que eu vi, parece que a troca pode resolver seu caso.

 

Vi um vídeo de desmontagem do câmbio, realmente tem uma bucha na entrada da árvore de comando que desgasta e dá folga, causando a perda de pressão interna. É exatamente o que o reparador de meu câmbio condenou:

 

https://youtu.be/lGIviQso1w4?t=10m16s

 

Infelizmente é preciso uma intervenção interna no câmbio. Estou procurando as peças aqui no ML, mas tá meio osso. O que ele pediu foi:

 

Sensor de Pressão Ref 252924

Anel de Segmento Ref 221514

Retentor Ref RP 1611666280

Anel de Segmento 256503

Kit Bucha AL4

 

Se alguém souber de algum link com essas peças, agradeço. Na concessionária não tem tudo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa tarde Galera, Adquiri um Passion Automático 1.6 1 V.

Apresenta basicamente os mesmos problemas de todos. Tranco leve na passagem de primeira para segunda e estica um pouco na passagem de terceira para quarta. Principalmente quando o carro está quente. Não sei se foi trocado alguma coisa recentemente pois perdi o contato com o rapaz que me vendeu.

Estive na Car pulse aqui no Rio e o rapaz condenou a caixa dizendo que tem vazamento dentro dela ( no scanner dizia " Falha no controle de pressão" ) e me cobrou 6 mil reais para realizar o conserto.

Minha dúvida é, sera que trocando o óleo e as selenóides eu consigo ganhar uma sobrevida?

Agradeço a vocês desde já

Cara com 6 conto vc vem até SP gasta 3.200 e volta com o cambio refeito, cotei num cara pra trocar solenoides e cintas internas ele cobrou 3.200. 6 conto o cara vai vir aqui rsrsrsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como dito ai, realmente a troca de óleo "pode" não ser a solução. Respeito a opinião de cada um aqui, mas acho melhor gastar 300 dilmas temer do que 5000 num cambio. A questão do óleo é relativo, as montadoras mandam não trocar ok mas ai vai um questionamento: todo "trabalho metálico" existe fadiga e desgaste de material que o óleo original não vai se "comportar" bem com esse desgaste, igual motor 0km e um de 300mil km. O óleo de cambio Dexron pelo que pude verificar tem propriedades melhores que o Mobil, resistindo melhor a caloria e a viscosidade em altas temperaturas, trocando também o filtro existente pois do que adianta trocar o óleo e não trocar o filtro. Como falei o melhor é levar em uma casa de cambio (de confiança) para uma melhor verificação. Vi muitas coisas aqui e em outros lugares onde colocaram ventuinha extra, radiador maior, tirou termostática, colocou isso e aquilo, acho eu que ficar colocando um monte de coisa só para abaixar a temperatura de trabalho para evitar trancos não é a solução. Para solucionar os tais problemas do AL4, que pelo que vi e pelo que o Vitor disse é um problema internacional, seja no Canadá, Argentina ou no Brasil o problema é o mesmo, só trocando de carro rsrsrs pois pois até os AT6 e AT8 estão dando problemas. Hoje em dia as fábricas não levam mais esses mecanismos mecanicos ao fading, visto que alguns carros europeus quando vem para o Brasil, tem muito problema de aquecimento e buchas pois só recalibram a suspensão e o sistema de injeção.

Só digo uma coisa, se ventoinha resolvesse o problema na Rússia que a temperatura média é -20, -30 não haveria trancos ok? Como eu sou cadastrado no fórum da Peugeot de lá tb vejo as mesmas reclamações de trancos e msg de erro, então não é só temperatura kkkk, esse cambio não foi testado isso sim.

Arthur,

 

 

Pelo que eu vi, parece que a troca pode resolver seu caso.

 

Vi um vídeo de desmontagem do câmbio, realmente tem uma bucha na entrada da árvore de comando que desgasta e dá folga, causando a perda de pressão interna. É exatamente o que o reparador de meu câmbio condenou:

 

 

Infelizmente é preciso uma intervenção interna no câmbio. Estou procurando as peças aqui no ML, mas tá meio osso. O que ele pediu foi:

 

Sensor de Pressão Ref 252924

Anel de Segmento Ref 221514

Retentor Ref RP 1611666280

Anel de Segmento 256503

Kit Bucha AL4

 

Se alguém souber de algum link com essas peças, agradeço. Na concessionária não tem tudo.

Eu tenho cadastro na peugeot como oficina e tenho de 10 a 15% de desconto e se não tiver as peças eles encomendam e leva uns 7 dias pra chegar se quiser ainda me manda msg....eu encomendei umas buchas que vi no forum Russo estou aguardando...hehehe

Aliás na Russi tem um site onde vende a peça que substitui o trocador de calor por um radiador externo quem tiver no pique é só fazer a troca e colocar um radiador externo ja era o problema de aquecimento.

Aliás na Russia tem um site onde vende a peça que substitui o trocador de calor por um radiador externo quem tiver no pique é só fazer a troca e colocar um radiador externo ja era o problema de aquecimento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Galera da uma luz aqui. Meu amigo comprou um 308 AT, com 48 mil km rodados... ontem ele andando de boa na cidade, só ouviu um estouro no câmbio, e não andou mais. Não aparece aviso no cb de defeito nem nada, e.quando coloca no D, fica estralando.

O que pode ser? Estourou alguma cinta?

 

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Galera da uma luz aqui. Meu amigo comprou um 308 AT, com 48 mil km rodados... ontem ele andando de boa na cidade, só ouviu um estouro no câmbio, e não andou mais. Não aparece aviso no cb de defeito nem nada, e.quando coloca no D, fica estralando.

O que pode ser? Estourou alguma cinta?

 

Enviado de meu GT-I9505 usando Tapatalk

Qual o ano do 308 dele? O câmbio é o AT8?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now

×