Jump to content
Sign in to follow this  
Murilo

Até Breve, Meu Amigo...

Recommended Posts

2 anos e meio.



Tantas viagens, idas e vindas. Mudança de Joinville para São Paulo. Visitas à família. Volta a São Paulo para a rotina normal. 50.000 KM de parceria, viagens, corridas... histórias. Muitas histórias.



Viagens de 15 horas, metade do tempo parado. Descansando no banco. Ou acelerando. Em "cruise" a 110 km/h. Ou tentando chegar ao limite. De novo.



Adeus São Paulo. Joinville de novo.



Eis que uma última viagem para São Paulo, para resolver os trâmites finais da volta para Joinville surge. Tudo marcado, tudo agendado. Um domingo chuvoso. Vontade nula de pegar a estrada. Mas depois de tanto tempo, indo e voltando, sempre acompanhado de minha mulher (hoje ex) e minhas duas cachorrinhas, desta vez não, seria diferente. Era só eu. Não. Não seria. Era eu e ele.



Sim, ele, o carro! Meu companheiro, que tanto me proporcionou alegrias. Seja passeando pela cidade ou acelerando. As memórias ainda recentes do último trackday em Curitiba me traziam sorrisos bestas no rosto.



Tudo pronto. Mochila no carro, tanque cheio, pneus calibrados. Abraço no pai, beijo na mãe.



Talvez o momento mais marcante na minha mente até aqui. Um tapinha no painel, e aquela conversa, real, com ele. "Hoje é só eu e você. A estrada é nossa, vamos fazer um passeio gostoso".



Giro a chave. Aquele ronco gostoso começa a fluir. [OK, só eu achava gostoso. Minha mãe não suportava. Nem o pai. Nem os vizinhos. Efeitos de um escape de 2 polegadas apenas com abafador final]



550 KM até São Paulo. Ou não.



Diferentemente das rotineiras viagens enquanto morava em São Paulo, esta era a última. E tentei aproveitar ao máximo, sem pressa. Piloto automático travado a 100 km/h. E vamos lá.



10, 20, 30, 40, 50, 60 KM percorridos, e chegamos na serra de Curitiba. Perigosa. Mas passei tantas vezes por ali que já tirava de letra. Tirava.



Acabou a serra. Agora vem a parte mais tranquila da viagem. Ledo engano.



Uma poça. Óleo. Em uma curva absurdamente simples e aberta. A traseira do carro vai embora, tento corrigir, sem resposta. Tudo passa a acontecer em câmera lenta. Vejo a mureta se aproximando. Depois dela, o barranco. Continuar segurando o volante ou me preparar para passar por cima dele e descer barranco abaixo, provavelmente capotando. Melhor arriscar e segurar o volante, tentar salvar.



A frente raspa na mureta interna e o carro fica na pista. Mas mesmo virado em mais de 90º em relação a mureta, também não roda. Sem responder mais aos meus comandos, mesmo com o volante totalmente virado, ele vai reto "de ré", cruza a pista e a traseira enche a mureta do lado de fora da pista. As 4 rodas saem do chão. Voltam ao chão. No embalo, com o volante virado, o carro vira e para de frente para a mureta externa.



Tento recobrar o raciocínio. Estou parado de lado no meio da pista depois de uma curva. Preciso sair do carro. A porta não abre. Outros carros param e os motoristas voltam correndo a curva para sinalizar. Saio pela porta do passageiro.



Num misto de tristeza e incredulidade, começo a pensar no que fazer.



Meu amigo. Meu parceiro. Não consigo olhar para ele daquele jeito. Não.



Voltamos de guincho. Amigos me recebem em Joinville de novo e me confortam.



Algum tempo depois, uma pessoa se propõe a fazê-lo rodar novamente. E assim nossa história termina.



E me sinto triste. Culpado. Talvez por tê-lo abandonado assim. Talvez por não ter condições de vê-lo daquele jeito.



Um misto de sentimentos confusos.



4 meses depois, ele volta. Mas não é mais meu. Não é mais o mesmo. A pessoa que o arrumou é da família. O encontro, entro nele, dou aquele mesmo tapinha do dia da última viagem e peço desculpas. Por tudo. Tudo que eu fiz ou deixei de fazer.



E que ele proporcione tantas alegrias para o novo dono quanto fez por mim.



Até logo meu amigo, não vou esquecer o quão feliz você me fez.



E quem sabe um dia nos vemos de novo.








10257864_633574113398401_395326291541405


  • Upvote 20

Share this post


Link to post
Share on other sites

Murilo, não é por nada não, mas esse depoimento seu fez meu olho irritar. :tabom:

 

Belíssimas palavras e uma linda história. Que ele continue rodando bem e sempre perto para que vc possa matar a saudade às vezes.

 

Parabéns!!!

 

 

Abrass :confianteup:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caralho, caiu um suor hetero aqui do meu olho! Hahahahahaha Belo texto, irmão!

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Excelente texto pra um excelente carro!

 

Menos mal que conseguiram revivê-lo, assim ainda trará alegrias pra outras pessoas também.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bela história e graças a Deus que vc ainda está aqui hj para compartilhar com a galera que tbm amam seus pugs.....boa sorte na nova empreitada e que logo nos apresente um brinquedo novo..e que ainda seja possível matar a sdds do antigo....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembro quando tu me passou as fotos no WhatsApp, deu até um gelo... Passei no mesmo lugar, no mesmo dia e de noite... acho que nunca vi tantos acidentes em uma só subida.

 

Nesses últimos 2 anos fiz Joinville-SP mais de oitenta vezes e já passei por alguns apuros, o pior deles foi pegar óleo na pista dentro de uma curva no azeite, relato muito parecido com o teu: curva aberta para direita, 70km/h, 3 pistas... de repente a traseira tenta ultrapassar a frente... dianteira quase lambendo a mureta, tento corrigir e o carro vira 180º para o outro lado, desobedecendo quase que completamente o ângulo das rodas, por um milagre o carro recupera aderência e consigo salvar. Silêncio total no carro até perto de Curitiba.

 

Mas é isso aí, cuidado sempre e bola para frente!

Share this post


Link to post
Share on other sites

É triste, mas as vezes necessário.

Foi bom ler uma história como essa e saber que não sou só eu que compartilho do mesmo sentimento pelos autos.

Foi melhor ainda ler um até logo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belíssimas palavras brother !
que bom que conseguiram reviver ele !! õ/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Isso só prova que ninguém mais entende a relação do dono com o seu "brinquedo"!!! Show cara...emocionante mesmo...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem gay o texto, mas entendo bem o sentimento hahahaahahahaha

 

Relaxa que sempre vem melhor depois!

Share this post


Link to post
Share on other sites

melhoras ai parça \o/

Share this post


Link to post
Share on other sites

graças a Deus não vi o meu ex carro se espatifar na mureta mais já chorei tambem rs

 

a gente faz tudo com muito carinho e dedicação e triste quando esse tipo de coisa acontece ..

Share this post


Link to post
Share on other sites

É!!!!! a historia que temos com nossos carros, só nós mesmo que entendemos e mais ninguem.

 

Eu muitas vezes converso com o meu 206 tbm, acredito que é assim que eles tbm se sacrificam por nós.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belo texto Murilo..

 

Quem já passou por isso sabe muito bem, o sentimento horrível que ronda as nossas mentes..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nossa.. deu uma coceira no olho esse texto...

 

É complicadooo, mas que bom que tá tudo bem... Parabens pelo texto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Putzz... já estava preocupado com minha "obsessão" pelo carro, como diz minha namorada! Mais é bom saber que tem gente que realmente sente um amor pelo carro...

 

Tenho um carinho muito grande por cada carro que tive, e hoje tenho o que um dia era apenas um sonho, luto muito por ele, e ninguem põe a mão nele, porque só eu sei o que ele significa pra mim! As vezes me sinto desiludido, decepcionado, mais quando olho pra ele, só penso em tudo que podemos fazer juntos! :lol22:

 

História emocionante, me senti o protagonista da história! Parabéns pelas palavras...

  • Upvote 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belas palavras, triste porem belas<br /><br />Enviado de meu GT-S5360B usando o Tapatalk 2<br /><br />

Share this post


Link to post
Share on other sites

É triste isso hein cara.

 

Quando vendi meu 307 a alguns dias atrás também tive um momento "apenas eu e a caranga"

Dei um último rolé, conversei, lembrei de todas as coisas boas que passei com ele, e vendi meio feliz vendo a cara de felicidade do novo dono, e meio triste pensando que não iria mais vê-lo.

Mas as coisas acontecem sempre com um propósito amigão!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belíssimo texto mano... suor hetero ativado... hauahuahua
O pior de tudo é a "merda" não ter sido culpa sua...
eu não tenho a minima ideia doque fazer caso a traseira saia de lado.. :fuuu:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei se considero a história bonita, triste, bonita e triste ... mas bonito de fato, é o sentimento pelo teu parceiro de estrada.

 

Tomara que sinta o mesmo pelo proximo.

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Belo texto mesmo!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um belo relato my friend. Obrigado por compartilha-lo conosco.

Acho que esse foi o carro que nos ativamos o Cruise Control la no Paca numa quinta a noite nao foi?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Este mesmo Andre! Estou com a alavanca ainda, vou brigar para ativá-la no novo agora.

  • Upvote 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É triste ler uma história destas, mas ficamos felizes por não ter acontecido nada demais contigo.

O jeito é seguir em frente e buscar um novo pug.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Após a tempestade não vem a bonança, vem lama, sujeira e muito a se limpar. Fé em Deus, que você tá vivo e com saúde. Já perdi um companheiro em meio as chamas, é foda !!

 

De certo virá algo que trará muitas alegrias. Tudo aquilo que te pertence, chegará no tempo certo. Tudo é uma consequência.

 

Saúde, paz e sucesso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então pessoal,

 

O acidente foi em Maio deste ano. Demorei um tempo para relatar até.

 

No mais, desde Junho estou com um 307 Presence Pack 2012, porém ainda sinto falta do Rallye.

 

De qualquer forma, bola pra frente, coisas boas estão por vir, ou ao menos, estou tentando.

 

Se tudo der certo, em breve abro a garagem do 307 novo e de um outro carro :D

  • Upvote 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

avant mon ami

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

×